• Resumão: lançamentos do WWDC17 e impressões do evento da Apple

    07 de junho de 2017

Nesta última segunda-feira (5) teve início o WWDC17, conferência anual da Apple que acontece em San Jose, Califórnia. Mais de 5.000 desenvolvedores e entusiastas de 75 países, estiveram reunidos para participar do evento. Como todos os anos, havia grande expectativa acerca das atualizações e lançamentos de produtos. Esse ano não foi diferente e o CEO Tim Cook, junto de outros executivos, divulgou diversas novidades. Reunimos todas elas aqui e comentamos os principais pontos sobre cada uma.

Novas versões do iPad Pro, iMac e Macbook

O iPad Pro agora tem 20% mais tela, com o aumento para 10,5 polegadas (mas quase sem bordas). A capacidade de armazenamento pode ser expandida para até 64 GB e as câmeras ganharam mais qualidade, com 12 megapixels na traseira e 7 megapixels na frontal. Apesar de tantas melhorias, a Apple afirmou que a bateria ainda deve durar cerca de 10 horas.

Um novo recurso interessante é o multitasking, que permite abrir dois serviços, vídeos ou aplicativos na mesma tela simultaneamente.

Foi anunciada uma nova versão do iMac Pro, que agora possui processador Intel Xeon de 8 núcleos e tela 5K de 27 polegadas. Ele também conta com 16GB de RAM e capacidade de armazenamento de 4TB. Além das especificações internas, o iMac Pro teve mudanças de design, disponível na cor cinza e teclado de bordas pretas.

Seguindo a onda de melhorias nas “máquinas”, foram anunciadas novas versões para o MacBook e MacBook Pro. Ambos ganharam atualizações do processador Intel e ficaram muito mais rápidos. Diferente do iMac que mudou consideravelmente, os Macbooks continuam com o mesmo tamanho de tela e capacidade de memória RAM.

Atualização de sistema

A Apple também anunciou uma nova versão do Mac OS, o High Sierra, focado em estabilidade e desempenho. O Safari também foi aprimorado: o navegador passará a bloquear vídeos e áudios reproduzidos automaticamente em sites. O sistema também conta com o Intelligent Tracking Prevention, que serve para proporcionar mais privacidade e segurança durante a navegação. O recurso é capaz de detectar sites que monitoram a atividade do usuário e impedir anúncios personalizados, por exemplo.

O High Sierra será disponibilizado em beta no final do mês e a atualização estará disponível gratuitamente ainda esse ano.

tvOS e watchOS 4

A grande novidade foi o anúncio da chegada da Amazon Prime Video ao sistema da Apple TV. Apesar de não ter dado detalhes sobre mudanças no sistema operacional, Tim Cook prometeu novidades até o final do ano.

Já o watchOS 4, terá mais integração com a Siri, que pode ser acessada a partir de um novo atalho no relógio. A assistente virtual deve facilitar o acesso a informações mais relevantes aos usuários a partir de learning machine.

Alguns aplicativos do relógio foram atualizados, tais como o Activities, agora mais eficiente para a criação e acompanhamento das metas de atividades físicas. Já o Workout, permite que o usuário acompanhe seu desempenho em corridas, natação e em treinos intensivos. Ele poderá, ainda, ser sincronizado com aparelhos de musculação das academias para trocar dados relevantes.

O app nativo de músicas do relógio, por sua vez, agora será baseado nas preferências do usuário.

iOS 11

O assunto mais aguardado do evento foi o iOS 11, cujas principais novidades foram:

  • O Messages será sincronizado automaticamente com o iCloud, a fim de economizar espaço em iPhones e iPads.
  • A partir de agora o Apple Pay poderá ser utilizado para a efetuar transações entre duas pessoas, não mais restrito a pagamentos entre um usuário e uma loja. Com isso, será possível enviar dinheiro para contatos via iMessage com autenticação através de impressões digitais.
  • A Siri ganhou uma voz mais humana e nova interface. Ela também será mais precisa na tradução de frases e irá mostrar múltiplos resultados às pesquisas feitas pelos usuários. Assim como no watchOS 4, a Siri para iOS 11 também funcionará a partir de learning machine, aprendendo com os hábitos dos usuários para sugerir informações, páginas e artigos mais relevantes.
HomePod

Já haviam rumores de um possível “Siri Speaker” e ele foi confirmado no WWDC17 sob o nome HomePod. Se trata de uma caixa de som cujo objetivo é transformar a experiência de ouvir música dentro de casa. Não há informações se irá funcionar exclusivamente via Apple Music ou se será possível usar outros serviços de streaming.

Com a ajuda de seis microfones internos, o usuário pode interagir com a Siri via comando de voz. A assistente é capaz de reproduzir músicas, buscar informações e até mesmo criar alarmes e lembretes, acender ou apagar luzes da casa, ativar ar condicionado, dentre outras. Tudo isso é possível graças ao processador A8, o mesmo que veio junto do iPhone 6.

O aparelho vem em duas cores (preto ou branco) e é capaz de ajustar o som ao ambiente, preenchendo os espaços para um áudio mais limpo. O preço de 379 dólares é considerado salgado para um produto que veio como resposta atrasada aos speakers mais econômicos Echo, da Amazon, e Home, do Google.

Nossas impressões

Tim Cook havia dito que essa seria a maior conferência da Apple dos últimos 15 anos. Bem, a impressão geral é de que muitos anúncios não eram tão necessários assim, para não dizer supérfluos. Quer um exemplo? A possibilidade de usar alguns personagens de Toy Story para mostrar as horas no Apple watch.

As novidades mais empolgantes foram, em nossa opinião, as melhorias no iPad Pro e o lançamento da geração Pro do iMac, que estão realmente profissionais. Ambos devem atender desde os designers mais exigentes até profissionais de vídeo que precisam de desempenho e boa capacidade de memória para rodar programas pesados. Como especialistas em mobile, ficamos surpresos pela empresa não ter lançado um novo iPhone, já que ele completou 10 anos.

De forma geral, o evento foi interessante, mas nem de longe foi o melhor. Estamos saudosos dos tempos em que a Apple estava mais à frente de seu tempo e não reagindo ao mercado.

Para mais informações e assistir o evento completo, em inglês, clique aqui.

—-

E você, assistiu ao evento? O que mais te empolgou (ou desanimou) no WWDC17? Conte pra gente nos comentários, vamos adorar saber sua opinião! 🙂

Share

Comentários